Pesquisar este blog

Carregando...

sexta-feira, 14 de novembro de 2014

CineBancários exibe o aguardado longa gaúcho Castanha



O CineBancários estreia o longa-metragem Castanha, de Davi Pretto, no dia 20 de novembro, às 15h, e fará uma exibição especial no dia 17, às 19h, com bate-papo com a equipe do filme. A sessão especial faz parte da programação da 18ª Parada Livre da cidade e terá entrada franca.
 O filme retrata a vida de João Carlos Castanha, um ator de 52 anos que trabalha na noite como transformista em baladas gays. Castanha vive com a mãe septuagenária, Celina, no subúrbio de Porto Alegre e, por estar solitário e com a saúde frágil, começa a confundir a realidade com a sua imaginação. Misturando ficção e documentário, o filme estreou no Festival de Berlim em fevereiro e, desde então, já foi apresentado em outros grandes festivais como Bafici (Buenos Aires), Edimburgo (Escócia), Hong Kong e no Lincoln Center (Nova York).
 Os ingressos do CineBancários custam R$6,00 e, para estudantes, idosos e jornalistas e bancários sindicalizados, são R$3,00.


NA IMPRENSA:

”É, contudo, pelo aspecto sensível, pelo resultado, que percebe-se uma singularidade – e uma tônica contínua – nessa obra”
Pablo Gonçalho, Revista Cinética, Brasil.


”Castanha intrigues and absorbs on a scene-by-scene basis”
Neil Young, Hollywood Reporter, Estados Unidos.


”Pretto does a terrific job of seamlessly integratin fiction and non-fiction”
Steven Erickson, Fandor, Estados Unidos.

“De lo mejor que nos ha regalado últimamente el nuevo cine brasileño”
Diego Batlle, Otros Cines, Argentina.

FESTIVAIS:

* 64° Berlinale - Berlin International Film Festival - Forum, 2014;
* 38° Hong Kong International Film Festival - Young Cinema Competition, 2014;
* Art of the Real - Film Society Lincoln Center, 2014;
* 16° BAFICI - Buenos Aires Festival Internacional de Cine Independiente - Competencial Internacional, 2014 (Menção Especial no Prêmio FEISAL);
* 21° CineLatino Tübingen - Competition, 2014;
* CPH:PIX - Front Runners, 2014;
* 14° Las Palmas Film Festival - Official Competition, 2014 (Prêmio de Melhor Ator);
* 68° Edinburgh International Film Festival - Documentary Competition, 2014;
* DocMontevideo 2014 - Documentary Week;
* 6o Festival de Cinema de Paulínia - Competição Oficial, 2014 (Prêmio de Melhor Som);
* 1o Farol - Festival Internacional de Cinema de Fortaleza, 2014;
* 18° Queer Lisboa International Film Festival - Competição Documentário;
* San Francisco Latino Film Festival 2014;
* 36° Festival do Rio - Première Brasil Novos Rumos;
* 9° BrasilCine - Brazilian Film Festival in Scandinavia;
* 2o Diálogo de Cinema, 2014 (Filme de Abertura).

TRAILER:
http://youtu.be/El7iLi_ZD5M 

FICHA TÉCNICA:
Direção: Davi Pretto
Elenco: João Carlos Castanha, Celina Castanha
Gênero: Drama, documentário
Duração: 95 minutos
País de origem: Brasil

GRADE DE HORÁRIOS:
17 de novembro (segunda-feira)
19h – Castanha (sessão especial com bate-papo com a equipe do filme)

20 de novembro (quinta-feira)
15h - Castanha
17h - Raça
19h - Abolição

21 de novembro (sexta-feira)
15h - Castanha
17h - Cinderela, lobos e um príncipe encantado
19h - Finzan

22 de novembro (sábado)
15h - Castanha
17h - Guimba
19h - Raça

23 de novembro (domingo)
15h - Castanha
17h - Cinderela, lobos e um príncipe encantado
19h - Abolição

25 de novembro (terça-feira)
15h - Castanha
17h - Pernamcubanos - O Caribe Que Nos Une
19h - Pernamcubanos - O Caribe Que Nos Une

26 de novembro (quarta-feira)
15h - Castanha
17h - Pernamcubanos - O Caribe Que Nos Une
19h - Pernamcubanos - O Caribe Que Nos Une

Mostra: A Consciência do Cinema Negro


O CineBancários celebrará o Dia da Consciência Negra com a mostra A Consciência do Cinema Negro, de 18 a 23 de novembro nas sessões das 17h e 19h. O evento, que conta com o apoio da Cinemateca da Embaixada da França, da Casa de Criação Cinema, do Centro Afro Carioca de Cinema e do realizador Joel Zito Araújo, tem como objetivo mostrar os trabalhos dos cineastas brasileiros como o próprio Joel Zito Araújo, Zozimo Bubul e o maliense Cheick Oumar Sissoko. A entrada será franca.
Sissoko um dos mais importantes realizadores africanos, Zozimo Bubul, foi um dos pioneiros do cinema negro nacional e Joel Zito Araújo, um dos mais representativos nomes do cinema brasileiro contemporâneo. O conjunto do cinema dos três realizadores valoriza a identidade da cultura brasileira e africana, oportunizando ao espectador uma importante reflexão sobre o tema.

OS CINEASTAS:
Cheick Oumar Sissoko: Já venceu sete prêmios internacionais e foi nomeado a outros três. Reconhecido como um dos mais importantes cineastas africanos e um dos pioneiros do Cinema da Verdade, Sissoko também já foi Ministro da Cultura do Mali e ocupa hoje o cargo de Secretário Geral da Associação Africana de Cineastas.
Joel Zito Araújo: Premiado cineasta brasileiro, há vinte anos produz documentários e filmes de ficção sobre temas sociais relevantes para o país, especialmente aqueles ligados à população afro-brasileira. Seu primeiro longa-metragem “A Negação do Brasil”, sobre a história do negro nas telenovelas brasileiras, ganhou o prêmio de melhor documentário no festival É Tudo Verdade, além de ter sido também premiado no Festival de Recife em 2001. O longa-metragem de ficção “Filhas do Vento” reuniu o maior elenco negro da história do cinema brasileiro e ganhou oito kikitos no Festival de Gramado, além de ter sido o filme vencedor do Festival de Tiradentes, em 2006. O longa-metragem de documentário “Cinderelas, Lobos e um Príncipe Encantado”, sobre o turismo sexual no país, foi exibido no Brasil e no exterior. Joel, que tem dois livros publicados, escreve extensamente sobre a mídia e a questão racial no país. Joel é PhD em Comunicação pela Universidade de São Paulo (USP) e foi professor-visitante na Universidade do Texas, em Austin (EUA), onde fez seu pós-doutorado.
Zozimo Bubul: Iniciou sua carreira em meados dos anos 60, Zózimo Bulbul, despontou como ator nos anos áureos do Cinema Novo, tendo atuado em filmes muito importantes na História do CinemaBrasileiro, e trabalhou com os diretores: Glauber Rocha, Leon Hirzman, Caca Diegues, Antunes Filho e outros. Trabalhou em aproximadamente 30 filmes como ator. Zózimo foi o primeiro protagonista negro de uma novela brasileira, fazendo par romântico com Leila Diniz em “Vidas em Conflito”.
 Insatisfeito com a condição reservada aos negros nas telas decidiu escrever e dirigir seus próprios filmes. Em 1974, dirige o curta metragem em preto e branco “Alma no Olho”, considerado uma das melhores obras da cinematografia afro descendente. Em 1988 lança o seu longa metragem “Abolição”, que propõe uma reflexão crítica sobre a então comemoração dos 100 anos da abolição da escravatura. Dirigiu também inúmeros curtas, sempre com um olhar para o negro na sociedade brasileira: “Aniceto do Império” (1981), “Samba no Trem” (2000), “Pequena África” (2002), entre outros.

OS FILMES:
FINZAN (De Cheick Oumar Sissoko. França, Mali – 1989 - Drama social - em cores - 105 minutos)
Este filme confronta as tradições patriarcais do Mali, incluindo a controversa questão da circuncisão feminina. A viúva recente Nanyuma se sente livre do tratamento cruel de seu falecido marido. Ela sai da aldeia com sua sobrinha Fili, mas é eventualmente forçada a regressar. Nanyuma percebe que sua única chance de reclamar a própria liberdade será abandonando a comunidade.
GUIMBA (De Cheick Oumar Sissoko. França, Mali - 1995 - Drama social - em cores – 93 minutos)
Sitakili, uma cidade do Sahel, vive sob a dominação de um homem, Guimba Dunbaya e seu filho Janguiné. Kani Coulibaly é noiva de Janguiné desde que nasceu. Ela é agora uma bela moça, muito cortejada, mas nenhum pretendente ousa declarar-se, de tão grande o terror imposto por Guimba. Durante uma visita de cortesia a Kani, Janguiné apaixona-se por Meya, a mãe de sua noiva, e quer casa com ela. Para satisfazer o capricho do filho, Guimba expulsa Mambi, marido de Meya. Este refugia-se em uma aldeia de caçadores e organiza a revolta contra o tirano. *Ganhador do Etalon de Yennenga* *Prêmio de melhores Figurino e Decoração, Fespaco 1995*
RAÇA (De Joel Zito Araújo e Megan Mylan. Brasil e EUA – 2013 - Documentário - em cores – 104 minutos)
A história de três pessoas na linha de frente da batalha contemporânea pela igualdade em um país que se orgulha de ser exemplo de democracia racial: um famoso cantor negro, que lança uma emissora de TV; o único senador negro do estado luta pelo Estatuto da Igualdade Racial, e uma neta de africanos escravizados com o objetivo de defender os direitos de sua terra ancestral.
CINDERELAS, LOBOS E UM PRÍNCIPE ENCANTADO (De Joel Zito Araújo. Brasil – 2008 – Documentário – em cores - 108 minutos)
Cinderelas, Lobos e um Príncipe Encantado é um filme brasileiro de 2008, do gênero documentário, dirigido por Joel Zito Araújo. Lançado no Festival Internacional de Cinema do Rio de Janeiro de 2008, recebeu menção honrosa no Festival Internacional de Cinema de Brasilia em 2008, os prêmios de Melhor Filme e Melhor Direção na 9ª edição do Festival Iberoamericano de Cinema de Sergipe (Curta-SE 9), Melhor Longa-metragem e Melhor Documentário do III Bahia Afro Film Festival, Melhor Documentário pelo voto popular e Menção Honrosa do Júri do VII Mostra Vidas na Tela, em 2009No longa, viajando pelo nordeste brasileiro e pela Europa, na Itália e Alemanha, o diretor discute o sonho de Cinderela de várias mulheres brasileiras que buscam encontrar um marido europeu. Muitas migram e se tornam dançarinas em apresentações de ritmos ligados ao Brasil. Sem estudo ou formação profissional, outras se transformam em prostitutas. Mas, uma minoria consegue criar o seu final feliz.
ABOLIÇÃO (De Zozimo Bulbul. Brasil – 1988 – Documentário – em cores - 153 min)
Produzido em 1988, faz o resgate de 100 anos de abolição no país, através de um olhar preto. Entrevistas com personagens importantes para a preservação da cultura, como Abdias do Nascimento, Lélia Gonzalés, Beatriz do Nascimento, Grande Otelo, Joel Ruffino, Dom Elder Câmera em contraposição com D. João de Orleans e Bragança e Gilberto Freire. Um importante documento das ideias desses pensadores, como também de presidiários, mendigos e artistas populares na sua maioria negros. Questiona que tipo de abolição houve neste país já que a situação 100 anos depois continuava de muita luta, desigualdade e racismo.

TRAILERS:
Cinderelas, Lobos e um Principe Encantado:
Raça:

GRADE DE HORÁRIOS:
18 de novembro (terça-feira)
15h - Ritos de Passagem, de Chico Liberato
17h – Finzan, de Cheick Oumar Sissoko
19h – Raça, de Joel Zito Araújo e Megan Mylan

19 de novembro (quarta-feira)
15h - Ritos de Passagem, de Chico Liberato
17h – Cinderelas, Lobos e um Príncipe Encantado, de Joel Zito Araújo
19h – Guimba, de Cheick Oumar Sissoko

20 de novembro (quinta-feira)
15h – Catanha, de Davi Pretto
17h – Raça, de Joel Zito Araújo e Megan Mylan
19h – Abolição, de Zozimo Bulbul

21 de novembro (sexta-feira)
15h - Catanha, de Davi Pretto
17h – Cinderelas, Lobos e um Príncipe Encantado, de Joel Zito Araújo
19h – Finzan, de Cheick Oumar Sissoko

22 de novembro (sábado)
15h - Catanha, de Davi Pretto
17h – Guimba, de Cheick Oumar Sissoko
19h – Raça, de Joel Zito Araújo e Megan Mylan

23 de novembro (domingo)
15h - Catanha, de Davi Pretto
17h – Cinderelas, Lobos e um Príncipe Encantado, de Joel Zito Araújo
19h – Abolição, de Zozimo Bulbul 

segunda-feira, 10 de novembro de 2014

CineBancários exibe curtas do 1º Festival de Cinema Universitário de Porto Alegre



O CineBancários irá receber e exibir os curtas-metragens realizados por estudantes de cinema selecionados para o 1º Festival de Cinema Universitário de Porto Alegre durante os dias 13 a 16 de novembro, nas sessões das 17h e 19h.

O objetivo do evento, que é produzido pelo Fantaspoa em parceria com o CineBancários e o Santader Cultural, é permitir com que os gaúchos conheçam obras artisticamente ricas e arrojadas que dificilmente chegariam ao grande público. A entrada é franca e todas as sessões das 19h serão comentadas pelos diretores e produtores dos curtas. Confira a grade de horários do CineBancários:

GRADE DE HORÁRIOS:

13 de novembro (quinta-feira)
15h - Ritos de Passagem
17h - [1° FESTIVAL DE CINEMA UNIVERSITÁRIO] Competitiva 2
Água, de Giulia Góes (16 minutos)
Conflito, de Yuri Cesar Lima Correa (8 minutos)
A Gaiola, de Samira Daher (2 minutos)
A Eleição é uma Festa, de Fábio Rogério (15 minutos)
Do Lado de Dentro, de Fernando Del Corona (10 minutos)
Codinome Beija-Flor, de Higor Rodrigues (20 minutos)
Gato Preto, de Caio de Moura Rodrigues (15 minutos)
19h - [1° FESTIVAL DE CINEMA UNIVERSITÁRIO] Competitiva 3 (sessão comentada)
Balão Selvagem, de Marina Kerber (13 minutos)
Eclipse Musical, de Rafael Arce Nunes (2 minutos)
O Pai do Homem, de Giordano Toldo (12 minutos)
Fora da Onda, de Pedro Henrique Saraiva Gino (14 minutos)
Carga Viva, de Débora de Oliveira (18 minutos)
Da Vida Só Espero a Morte, de Julia Ramos (8 minutos)
Autoridade, de Danilo Daher (16 minutos)
Sobre a Pele e a Parede, de Henrique Larré e Laura Kleinpaul (11 minutos)

14 de novembro (sexta-feira)
15h - Ritos de Passagem
17h - [1° FESTIVAL DE CINEMA UNIVERSITÁRIO] Competitiva 4
No Interior da Minha Mãe, de Lucas Sá (18 minutos)
Sombras na Esfera Celeste, de Matheus Medeiros Borges (4 minutos)
O Mesmo Céu, de Ariel Artur (12 minutos)
Roda Gigante, de Júlia Barth (16 minutos)
Servido com Candura, de Tatiane Enzweiler (13 minutos)
Aquenda Nela, de Bárbara Cabeça (18 minutos)
19h - [1° FESTIVAL DE CINEMA UNIVERSITÁRIO] Competitiva 5 (sessão comentada)
Fail Play Fair Pay, de Alexander Desmouceaux (3 minutos)
Daqui a Cinco Anos, de Flávio Artioli, Rodrigo Faustini, Isabela Castellani e Cauê Mopesil (24 minutos)
O Matador de Bagé, de Felipe Iesbick (15 minutos)
Closet, de Thiago Lopes de Abreu (10 minutos)
Marcelo, de Jéssica Lopes Godinho (13 minutos)
Um Estranho Ninho, de Matheus Heinz (15 minutos)
Claudine Não Podia Esperar, de Karen Eggers e Leonardo Michelon (4 minutos)

15 de novembro (sábado)
15h - Ritos de Passagem
17h - [1° FESTIVAL DE CINEMA UNIVERSITÁRIO] Competitiva 3
Balão Selvagem, de Marina Kerber (13 minutos)
Eclipse Musical, de Rafael Arce Nunes (2 minutos)
O Pai do Homem, de Giordano Toldo (12 minutos)
Fora da Onda, de Pedro Henrique Saraiva Gino (14 minutos)
Carga Viva, de Débora de Oliveira (18 minutos)
Da Vida Só Espero a Morte, de Julia Ramos (8 minutos)
Autoridade, de Danilo Daher (16 minutos)
Sobre a Pele e a Parede, de Henrique Larré e Laura Kleinpaul (11 minutos)
19h - [1° FESTIVAL DE CINEMA UNIVERSITÁRIO] Competitiva 4 (sessão comentada)
No Interior da Minha Mãe, de Lucas Sá (18 minutos)
Sombras na Esfera Celeste, de Matheus Medeiros Borges (4 minutos)
O Mesmo Céu, de Ariel Artur (12 minutos)
Roda Gigante, de Júlia Barth (16 minutos)
Servido com Candura, de Tatiane Enzweiler (13 minutos)
Aquenda Nela, de Bárbara Cabeça (18 minutos)

16 de novembro (domingo)
15h - Ritos de Passagem
17h - [1° FESTIVAL DE CINEMA UNIVERSITÁRIO] Competitiva 5
Fail Play Fair Pay, de Alexander Desmouceaux (3 minutos)
Daqui a Cinco Anos, de Flávio Artioli, Rodrigo Faustini, Isabela Castellani e Cauê Mopesil (24 minutos)
O Matador de Bagé, de Felipe Iesbick (15 minutos)
Closet, de Thiago Lopes de Abreu (10 minutos)
Marcelo, de Jéssica Lopes Godinho (13 minutos)
Um Estranho Ninho, de Matheus Heinz (15 minutos)
Claudine Não Podia Esperar, de Karen Eggers e Leonardo Michelon (4 minutos)
19h - [1° FESTIVAL DE CINEMA UNIVERSITÁRIO] Competitiva 2 (sessão comentada)
Água, de Giulia Góes (16 minutos)
Conflito, de Yuri Cesar Lima Correa (8 minutos)
A Gaiola, de Samira Daher (2 minutos)
A Eleição é uma Festa, de Fábio Rogério (15 minutos)
Do Lado de Dentro, de Fernando Del Corona (10 minutos)
Codinome Beija-Flor, de Higor Rodrigues (20 minutos)
Gato Preto, de Caio de Moura Rodrigues (15 minutos)

segunda-feira, 3 de novembro de 2014

[FOTOS] Estréia do filme Ritos de Passagem




Na quinta-feira, dia 30 de outubro, o filme Ritos de Passagem teve sua estréia na sala de cinema do CineBancários com uma sessão especial que contou com um bate-papo com o cineasta do filme Chico Liberato. 

Liberato respondeu perguntas dos espectadores e fãs e falou sobre o longa e todo o seu processo de criação. Ritos de Passagem continua em cartaz nas sessões ds 17h e 19h, de terça-feira até domingo.













segunda-feira, 27 de outubro de 2014

Ritos de Passagem estreia no CineBancários com a participação de Chico Liberato



O CineBancários estreia em Porto Alegre o mais recente longa metragem do pintor, escultor, desenhista, artista multimídia e cineasta Chico Liberato. A animação Ritos de Passagem estará disponível para exibição a partir do dia 30 de outubro até 5 de novembro, nas sessões das 17h e 19h. Nas sessões  das 15h, segue em cartaz o longa argentino Filha Distante, de Carlos Sorin. 

Chico Liberato, realizador do Ritos de Passagem, estará presente no dia de estréia do seu filme no Cinebancários, dia 30 de outubro, quinta-feira, na sessão das 19h. Após a exibição do longa, o cineasta fará um bate-papo com o público. A entrada é franca.

O filme conta a história de dois personagens que encontram-se na barca de Caronte, no limbo, onde suas vidas serão resgatadas e postas na balança para, assim, saber o destino de suas almas. Suas trajetórias são diferentes, mas ambas traçam características da vida no sertão nordestino: a pobreza, a vida dura, trabalhosa e a corrupção aparecendo nas suas mais diversas formas. Um optou por pregar a paz e buscar uma sociedade mais igualitária possível, fugindo da ideia que a salvação e a palavra de Deus era para poucos. O outro decidiu enfrentar a impunidade dos soldados militares e as pessoas mal intencionadas usando a violência, vingando-se, fazendo justiça com as próprias mãos. Ritos de Passagem não mostra só a realidade do norte-nordeste brasileiro, e sim questões enfrentadas em qualquer sociedade. Devemos escolher a guerra ou a paz? Ser o Salvador ou o Justiceiro?



GRADE DE HORÁRIOS:
30 de outubro (quinta-feira)
15h - Filha Distante, de Carlos Sorin
17h - Ritos de Passagem, de Chico Liberato
19h - Ritos de Passagem, de Chico Liberato****(Bate-papo com o cineasta Chico Liberato)

31 de outubro (sexta-feira)
15h - Filha Distante, de Carlos Sorin
17h - Ritos de Passagem, de Chico Liberato
19h - Ritos de Passagem, de Chico Liberato

1 de novembro (sábado)
15h - Filha Distante, de Carlos Sorin
17h - Ritos de Passagem, de Chico Liberato
19h - Ritos de Passagem, de Chico Liberato

2 de novembro (domingo)
15h - Filha Distante, de Carlos Sorin
17h - Ritos de Passagem, de Chico Liberato
19h - Ritos de Passagem, de Chico Liberato

4 de novembro (terça-feira)
15h - Filha Distante, de Carlos Sorin
17h - Ritos de Passagem, de Chico Liberato
19h - Ritos de Passagem, de Chico Liberato

5 de novembro (quarta-feira)
15h - Filha Distante de, Carlos Sorin
17h - Ritos de Passagem, de Chico Liberato
19h - Ritos de Passagem, de Chico Liberato

6 de novembro (quinta-feira)
15h - Ritos de Passagem, de Chico Liberato
17h - Filha Distante, de Carlos Sorin
19h - Ritos de Passagem, de Chico Liberato

7 de novembro (sexta-feira)
15h - Ritos de Passagem, de Chico Liberato
17h - Filha Distante, de Carlos Sorin
19h - Ritos de Passagem, de Chico Liberato

8 de novembro (sábado)
15h - Ritos de Passagem, de Chico Liberato
17h - Filha Distante, de Carlos Sorin
19h - Ritos de Passagem, de Chico Liberato

9 de novembro (domingo)
15h - Ritos de Passagem, de Chico Liberato
17h - Filha Distante de, Carlos Sorin
19h - Ritos de Passagem, de Chico Liberato

11 de novembro (terça-feira)
15h - Ritos de Passagem, de Chico Liberato
17h - Filha Distante de, Carlos Sorin
19h - Ritos de Passagem, de Chico Liberato

12 de novembro (quarta-feira)
15h - Ritos de Passagem, de Chico Liberato
17h - Filha Distante, de Carlos Sorin
19h - Ritos de Passagem, de Chico Liberato




sexta-feira, 24 de outubro de 2014

Filmes argentinos continuam em cartaz no CineBancários



Segue em cartaz os dois longas argentinos, FILHA DISTANTE e O ESTUDANTE


O CineBancários exibe até dia 12 de novembro a produção argentina, Filha Distante, o mais recente filme do aclamado Carlos Sorin, reconhecido diretor argentino no cenário internacional. O filme narra uma trajetória de superação que tem como cenário a Patagônia, estrelado por Alejandro Awada (Nove Rainhas), Victoria Almeida e não atores. Marco (Alejandro Awada) é um caixeiro viajante de 52 anos que, após uma estada em um centro de reabilitação para alcoólatras resolve dar uma virada em sua vida. Como parte de sua recuperação, ele decide adotar a pesca como hobby e viaja para Puerto Deseado durante o período de pesca. No entanto, o real motivo de sua viagem é o desejo de reencontrar Ana (Victoria Almeida), a filha com quem ele perdeu contato há muitos anos.


FILHA DISTANTE de Carlos Sorin (2012 | Argentina | Drama | 78 minutos)


O longa de Santiago Mitre, O Estudante, que segue até dia 29 de outubro, conta a história de Roque, um jovem do interior que chega a Buenos Aires para recomeçar a faculdade pela 3ª vez. Sem interesse nas aulas, ele se ocupa fazendo amigos e conhecendo garotas. Até que uma delas o apresenta ao mundo da militância política. Numa das reuniões do partido dela, ele conhece um ex-político e professor da universidade. Com ele, Roque aprende a ser líder estudantil e encontra sua vocação, mas logo percebe que as regras desse universo não são muito diferentes da política fora das universidades.


O ESTUDANTE de Santiago Mitre (Argentina, 2011, cor, 116 minutos)

Ingressos por R$ 6,00 para idosos, estudantes, jornalistas sindicalizados e bancários sindicalizados.


GRADE DE HORÁRIOS:

24 de outubro (sexta-feira)
15h - O Estudante, de Santiago Mitre
17h - Filha Distante, de Carlos Sorin
19h - Filha Distante, de Carlos Sorin

25 de outubro (sábado)
15h - O Estudante,de Santiago Mitre
17h - Filha Distante, de Carlos Sorin
19h - Filha Distante, de Carlos Sorin

26 de outubro (domingo)
* Não haverá sessão

28 de outubro (terça-feira)
15h - O Estudante, de Santiago Mitre
17h - Filha Distante, de Carlos Sorin
19h - Filha Distante, de Carlos Sorin

29 de outubro (quarta-feira)
15h - O Estudante, de Santiago Mitre
17h - Filha Distante de Carlos Sorin
19h - Filha Distante de Carlos Sorin

30 de outubro (quinta-feira)
15h - Filha Distante, de Carlos Sorin
17h - Ritos de Passagem, de Chico Liberato
19h - Ritos de Passagem, de Chico Liberato

31 de outubro (sexta-feira)
15h - Filha Distante, de Carlos Sorin
17h - Ritos de Passagem, de Chico Liberato
19h - Ritos de Passagem, de Chico Liberato

1 de novembro (sábado)
15h - Filha Distante, de Carlos Sorin
17h - Ritos de Passagem, de Chico Liberato
19h - Ritos de Passagem, de Chico Liberato

2 de novembro (domingo)
15h - Filha Distante, de Carlos Sorin
17h - Ritos de Passagem, de Chico Liberato
19h - Ritos de Passagem, de Chico Liberato

4 de novembro (terça-feira)
15h - Filha Distante, de Carlos Sorin
17h - Ritos de Passagem, de Chico Liberato
19h - Ritos de Passagem, de Chico Liberato

5 de novembro (quarta-feira)
15h - Filha Distante de, Carlos Sorin
17h - Ritos de Passagem, de Chico Liberato
19h - Ritos de Passagem, de Chico Liberato
6 de novembro (quinta-feira)
15h - Ritos de Passagem, de Chico Liberato
17h - Filha Distante, de Carlos Sorin
19h - Ritos de Passagem, de Chico Liberato

7 de novembro (sexta-feira)
15h - Ritos de Passagem, de Chico Liberato
17h - Filha Distante, de Carlos Sorin
19h - Ritos de Passagem, de Chico Liberato

8 de novembro (sábado)
15h - Ritos de Passagem, de Chico Liberato
17h - Filha Distante, de Carlos Sorin
19h - Ritos de Passagem, de Chico Liberato

9 de novembro (domingo)
15h - Ritos de Passagem, de Chico Liberato
17h - Filha Distante de, Carlos Sorin
19h - Ritos de Passagem, de Chico Liberato

11 de novembro (terça-feira)
15h - Ritos de Passagem, de Chico Liberato
17h - Filha Distante de, Carlos Sorin
19h - Ritos de Passagem, de Chico Liberato

12 de novembro (quarta-feira)
15h - Ritos de Passagem, de Chico Liberato
17h - Filha Distante, de Carlos Sorin
19h - Ritos de Passagem, de Chico Liberato



terça-feira, 14 de outubro de 2014

CineBancários lança o filme argentino A Filha Distante de Carlos Sorin



Estreia no CineBancários, dia 16 de outubro, a excelente produção argentina, A Filha Distante, o mais recente filme do aclamado Carlos Sorin, um dos mais reconhecidos diretores argentinos no cenário internacional. O filme narra uma trajetória de superação que tem como cenário a Patagônia, estrelado por Alejandro Awada (Nove Rainhas), Victoria Almeida e não atores. 




O filme permanece em cartaz até dia 22 de outubro, com sessões às 17h e 19h de terça a domingo. Nas sessões das 15h, segue em cartaz o longa de Santiago Mitre, O Estudante.



.:: Confira o trailer:




Marco (Alejandro Awada) é um caixeiro viajante de 52 anos que, após uma estada em um centro de reabilitação para alcoólatras resolve dar uma virada em sua vida. Como parte de sua recuperação, ele decide adotar a pesca como hobby e viaja para Puerto Deseado durante o período de pesca. No entanto, o real motivo de sua viagem é o desejo de reencontrar Ana (Victoria Almeida), a filha com quem ele perdeu contato há muitos anos.

Para Carlos Sorin, A FILHA DISTANTE mostra o esforço e as dificuldades que alguém que cai no vício precisa enfrentar em seu processo de recuperação. O diretor, que também roteirizou e produziu o filme, acredita que as pessoas que passam por isso, raramente acreditam que conseguirão vencer o alcoolismo e, por isso, este seria um filme sobre uma batalha já vencida.  Ele completa: “A FILHA DISTANTE é um filme onde o que importa quase nunca é dito, ao menos não em palavras. Em todo caso, são os gestos silenciosos e os olhares, que conectam as histórias no filme, deixando espaço para que o espectador possa construir sua própria história, pois o filme está na sua cabeça. Minha teoria, quase um dogma, é a de que os filmes não são feitos na tela, mas sim na mente do espectador. É ele, com sua própria sensibilidade e experiência, quem completa o filme.”


Como já havia feito em filmes anteriores, Sorin preferiu filmar com um elenco de não atores, com exceção dos papéis principais. Selecionou pessoas cujos cotidianos se assemelham ao dos personagens que representam. Da mesma forma, o diretor novamente escolheu a Patagônia como cenário, e no longa metragem, a paisagem desempenha um papel de destaque na trajetória dos protagonistas.


A trilha sonora que acompanha o enredo de poucas palavras foi realizada por seu filho, o compositor Nicolas Sorin.

Sobre o diretor: Reconhecido internacionalmente, Carlos Sorin tem uma vasta experiência cinematográfica. O diretor argentino que já trabalhou com Daniel Day Lewis em seu elenco, teve seus trabalhos amplamente premiados, tendo recebido o Leão de Prata no Festival de Veneza ( La Película Del Rey), o Prêmio Goya de Melhor Filme Estrangeiro (Histórias Mínimas) e o prêmio FIPRESCI no Festival de San Sebastian (O Cachorro).


Ficha técnica:
A FILHA DISTANTE
2012 | Argentina | Drama | 78 min
Direção: Carlos Sorin
Roteiro: Carlos Sorin
Elenco: Alejandro Awada e Victoria Almeida
Classificação Indicativa: 12 anos
Trailer: http://youtu.be/SUiNZN7j1Co


GRADE DE HORÁRIOS:
16 de outubro (quinta-feira)
15h - O Estudante
17h - A Filha Distante
19h - A Filha Distante

17 de outubro (sexta-feira)
15h - O Estudante
17h - A Filha Distante
19h - A Filha Distante

18 de outubro (sábado)
15h - O Estudante
17h - A Filha Distante
19h - A Filha Distante

19 de outubro (domingo)
15h - O Estudante
17h - A Filha Distante
19h - A Filha Distante

21 de outubro (terça-feira)
15h - O Estudante
17h - A Filha Distante
19h - A Filha Distante

22 de outubro (quarta-feira)
15h - O Estudante
17h - A Filha Distante
19h - A Filha Distante




C i n e B a n c á r i o s

Rua General Câmara, 424, Centro - Porto Alegre | Fone: (51) 34331204

cinebancarios.blogspot.com.br | cinebancarios.sindbancarios.org.br

facebook.com/cinebancarios | twitter.com/cine_bancarios